o balanço de sermos quatro

Enquanto eramos três, um de nós podia descansar enquanto o outro dava conta das tarefas. Agora somos um para um e nenhum tem descanso! O balanço dos sentimentos, do cansaço, das birras nem sempre é muito positivo. Há dias que me deito a sentir que podia ter sido melhor, que podia ter feito melhor, Mas não deu. No dia seguinte será melhor! Há dias em que tudo corre de forma equilibrada, os horários fluem. É este balanço, esta constante superação que também torna tudo mágico. A maternidade ensinou-me a ser resiliente, paciente, tolerante e muito mais tranquila. A segunda filha acrescentou a resistência, ao sono e ao cansaço! Mas como sempre me disseram, está sempre a melhorar, e é mesmo! Cada vez mais a mini índia está mais fácil, a índia mais independente e as duas mais amigas. É impressionante como a índia adora a irmã e a trata com tanto carinho. Isso derrete-me por completo. Isso faz-me sentir que tudo vale a pena, que todos os momentos maus são insignificantes ao lado de tamanho amor. E é isto, somos quatro e muito mais completos <3

 

2016 Anos AT Meco e Quinta (pf)-11

Obrigada Tia Marta por esta foto de família simplesmente maravilhosa <3

 

Lucky me

Há de facto famílias especiais e esta e uma delas. Já os fotografo desde que este pirata estava na barriga da mãe. Agora está à espera da irmã, feliz e orgulhoso por ser o irmão mais velho! Não cabe em palavras a felicidade que sinto quando as famílias querem ser fotografadas por mim várias vezes, em vários momentos importantes. Sinto mesmo que faço um bocadinho parte da história deles, pelo menos da história que ilustra as paredes daquela casa.

Volto a repetir, esta família é muito especial. Primeiro porque de clientes se tornaram amigos, depois porque todas as sessões são uma diversão pura e por fim porque têm uma energia e um amor que se vê pouco! São uma inspiração e muito bonitos, por dentro e por fora :)

A próxima sessão acaba com umas ameijoas e um vinho branco no meco, certo?! :)

Gravidez Catarina  (pf)-18

Gravidez Catarina  (pf)-17

Gravidez Catarina  (pf)-16

Gravidez Catarina  (pf)-15

Gravidez Catarina  (pf)-14

Gravidez Catarina  (pf)-13

Gravidez Catarina  (pf)-12

Gravidez Catarina  (pf)-11

Gravidez Catarina  (pf)-10

Gravidez Catarina  (pf)-9

Gravidez Catarina  (pf)-8

Gravidez Catarina  (pf)-6

Gravidez Catarina  (pf)-5

Gravidez Catarina  (pf)-4

Gravidez Catarina  (pf)-3

Gravidez Catarina  (pf)-2

Gravidez Catarina  (pf)-1

 

A índia

2016 Anos AT Meco e Quinta (pf)-8

Um texto que já escrevi há algumas semanas, ainda no ano passado…

A relação que temos é muito forte. Tu és uma miúda especial. São duas premissas verdadeiras. Estiveste em casa comigo até aos 2 anos. Escolhemos esta opção para nós, para a nossa família. Nem sempre foi fácil mas foi sempre o certo. Criámos uma relação forte, saudável e feliz. Este ano foste para a escola e sempre me disseram que o meu coração ia ficar muito pequenino, mas isso nunca aconteceu. Estávamos as duas preparadas para esta separação porque estava na altura certa para acontecer, e quando assim é as dores são muito mais pequenas (embora existam sempre!). Como em tudo na vida do teu crescimento, acredito e respeito o teu tempo . Para mim não há idades certas para nada porque isso depende muito de cada criança . O mais importante é que a evolução se faça com a naturalidade do crescimento. E esta foi a altura certa para ires para a escola. Temos saudades ao fim do dia, saudades das boas! Adoras a escola e faz-te muito bem. Eu fiquei mais livre para namorar a tua irmã que precisa agora de mim a tempo inteiro. Tudo se equilibra, tudo se alinha, tudo no tempo certo. Esta relação forte e cúmplice nunca se perdeu nem se desvaneceu com a mudança da escola e com a chegada da mini índia. E isso faz-me ter a certeza de que tudo está como deve estar!
És uma fala barato. Cantas imenso. Tens bichos carpinteiros. Brincas e falas muito sozinha. Surpreendes-me todos os dias. Só queres andar na rua. Proteges sempre a tua irmã. Perguntas-me se estou contente. Das-me muitos beijinhos.

E é por estas e por tantas outras que és uma miúda tão especial. A menina que fez de mim mãe. A índia pirata mais querida de sempre <3

52 / 52 (2016)

Na semana de quarentena em que ficámos todos doentes depois do natal.

No cavalinho que já foi do pai com olhinhos de febre :(

52_52_2016_Clara

Cresces depressa demais minha mini índia mais querida <3

52_52_2016_Minho

E acabamos o ano em beleza com as duas juntas, as manas índias, os meus tesouros <3

52_52_2016_Manas

“A portrait of my children, once a week, every week, in 2014.”

Inspired by jodi

manas índias

Grávida da mini índia pensava muitas vezes em como ela iria ser, como iria ser a vida a 4, a relação das duas. Fui surpreendida e muito!! Até agora o desafio está a ser mais gratificante e feliz que duro. Tenho a sorte das duas dormirem muito bem e já conseguir há algum tempo dormir noites inteiras com alguma frequência (lucky me!).

É inevitável fazer comparações entre as duas irmãs. A índia era mais calma durante o dia, facilitou-nos muito a vida porque sempre foi uma bebé muito fácil. Desde sempre brincou sozinha e estava sempre bem disposta. A mini índia também é uma bem disposta constante mas precisa de mais atenção durante o dia! Adora conversa e quando não lhe ligamos muito ela chama com gritinhos (que rapidamente se tornam guinchos de refilice!). A índia sempre foi fácil para dormir e começou a fazer noites inteiras muito cedo, mas no processo de adormecer tinha que lá ir algumas vezes por a chucha ou abanar um bocadinho o berço. A mini índia é deitar e vir embora! Na maioria das vezes nem é preciso voltar. Perguntam vocês que fiz eu. Pois bem, não faço ideia! Desde que nasceu que a deitávamos para fazer a noite e ela ficava. Sempre fizemos questão de ter rotinas muito rígidas de fim de dia e noite (com as duas) e acho que isso ajudou muito a regularizar os sonos e o adormecer. Mas sinceramente acho que isto acontece porque ela é assim. Mas não quer dizer que amanhã não mude tudo! Nada é para sempre, são sempre fases e estão sempre a mudar!

O mais giro é observar a relação delas e a forma como essa relação tem evoluído. A mini índia adora ver a irmã brincar. Ri-se para ela e chama a atenção a palrar. A irmã mais velha cuida, sempre muito maternal diz “não chora, a ‘cainha’ está aqui”. Dá beijinhos e abraços a toda a hora (às vezes um bocadinho apertados…). A relação delas cresce e fortalece a cada dia, tal como a nossa, de todos, da família. A mini índia trouxe ainda mais significado a esta casa, parece que sempre fez parte de nós e já nada faria sentido sem ela. Que estas manas índias fiquem amigas, companheiras, cúmplices e juntas para sempre. Sinto-me muito agradecida e sortuda, vocês são o meu mundo:)

Manhas na cama (pf)-1

Manhas na cama (pf)-6

Manhas na cama (pf)-8

MAnhas na cama (pf)-10

Manhas na cama (pf)-12